Quinta de Pancas, 100% Syrah, Lisboa, 2000

pancas_garrafa

Já nos vamos aproximando do fim, neste nosso propósito de falar de todos os Syrah portugueses.

Eis pois um dos últimos Syrah de Lisboa, mas que, para nosso descontentamento, se encontra já esgotado, da Quinta de Pancas, ano de 2000. Segundo um dos responsáveis da empresa trata-se de um Syrah que pura e simplesmente nunca existiu, como se pudesse acontecer. Histórias só possíveis nesta nossa subtil e estranha Lusitânia. Mas vamos primeiro falar deste Syrah, que podemos garantir existiu mesmo, foi por nós degustado, e neste momento temos na mão a garrafa vazia.

Um vinho regional da responsabilidade dos enólogos Rui Reguinga e Ana Varandas, elaborado exclusivamente a partir da casta Syrah. Foi vinificado com uvas parcialmente desengaçadas, fermentadas em cubas de aço inox sendo, de seguida, o vinho submetido a uma maceração prolongada pós-fermentativa à temperatura controlada de 26/27º C. Estagiou 12 meses em carvalho francês. As notas de prova dizem falam de “cor granada escuro, forte concentração com bom brilho e viscosidade média. É um vinho muito aromático com um nariz fortemente balsâmico com muitos frutos vermelhos, notas canforadas e breves sugestões de café num conjunto onde coexistem algumas notas campestres. Secundariamente surge um agradável lado vegetal, onde subsiste a cânfora e se insinuam leves sugestões animais. Termina com assinalável bouquet emadeirado. Na boca, encorpada, avilta uma acidez viva, a pedir comida, e forte adstringência, se bem que os taninos se apresentem algo domesticados. A fruta é agora silvestre (amoras, framboesas), com ligeiríssimo amargor. Finaliza com persistência, com a acidez a reforçar a sua aptidão gastronómica, mas desta feita com agradável suavidade. Um vinho cheio de carácter, apesar da idade, e embora denote evidente qualidade e concentração, peca por escassa complexidade.”

pancas_quinta

Como em todos os Quinta de Pancas Special Edition, a designação aplica-se aqui aos melhores vinhos da colheita. Este Syrah tem um estágio mais longo, em meias pipas, com maior percentagem de carvalho novo. Foram engarrafadas 9800 garrafas e 150 magnuns cabendo a esta o número 50. E deixou marca indelével.

E agora vamos à história que ficou anunciada: Arlindo Santos é o dono e gerente da Garrafeira de Campo de Ourique. É um homem que está no mundo dos vinhos há mais de 50 anos. Acerca deles tem um conhecimento enciclopédico. Quando o conhecemos ficámos de tal modo fascinados com o que ele contava sobre os seu espólio vitivinícola que chegávamos a ir lá só para ver se ele estava para poder conversar e aprender um pouco mais. Um belo dia, sabendo do nosso interesse pelo Syrah, diz-nos que tinha uma única garrafa de um Syrah que desconhecíamos mas que estava no armazém de Almada. Essa garrafa era o nosso bendito Quinta de Pancas, Syrah, 2000! Era preciso lá ir com um funcionário, pois a idade não lhe permitia subir pelas escadas acima, que parece que são muito altas. Ficou com o nosso contacto para logo que tivesse a garrafa em seu poder nos avisar. Quinze dias passaram sem notícias. Tomámos entretanto a iniciativa de telefonar para a Quinta de Pancas para nos inteirarmos da veracidade da existência do dito Syrah. Após colocar a questão à telefonista, foi-nos passada a chamada para alguém apto a responder ao nosso problema. Falámos então com um dos responsáveis da quinta, que desde logo assegurou estarmos enganados, a Quinta de Pancas nunca tinha feito um monocasta Syrah, nem em 2000 nem em que ano fosse. Pedimos desculpa, não insistindo mais, mesmo sem ficar convencidos. Passado uns dias decidimos regressar à garrafeira de Campo de Ourique para esclarecer o nosso amigo Arlindo do seu erro. E eis como acabam as grandes histórias. Imediatamente, sem mais palavras, tirou uma garrafa guardada debaixo do balcão e disse:

“Então o que é isto?”

Era a garrafa nº 50 do Syrah Quinta de Pancas do ano 2000.

Hoje temos essa garrafa guardada religiosamente como testemunho da ignorância e incompetência profissional.

Como dizia D. H. Lawrence “Ao provar um Syrah vislumbramos, na iminência da noite, os nossos sonhos.”

 

Classificação: 17/20                                                     Preço: 31,00€


 

Leave a Reply

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.